Aves e Aeronaves - riscos e desafios para a ciência e sociedade quanto ao perigo aeroviário

Código: EMKMVV3A6 Marca:
R$ 27,00
até 2x de R$ 13,50 sem juros
Comprar Disponibilidade: Imediata Aproveite! Restam apenas 2 unidades
    • 1x de R$ 27,00 sem juros
    • 2x de R$ 13,50 sem juros
    • 3x de R$ 9,51
    • 4x de R$ 7,22
    • 5x de R$ 5,85
  • R$ 26,46 Boleto Bancário
* Este prazo de entrega está considerando a disponibilidade do produto + prazo de entrega.

AVES E AERONAVES

Riscos e desafios para a ciência e sociedade quanto ao perigo aeroviário

O livro analisa o perigo aviário, que pode ser definido como o risco potencial de colisão de uma aeronave com uma ave ou bando de aves, seja no solo ou em determinada porção do espaço. Antes do primeiro voo de Santos Dumont, em 1906, já era possibilidade real de risco a ser considerada pelos pioneiros da aviação. A primeira colisão aviária a causar perda humana foi com o norte-americano Calbraith Rogers, em um voo sobre Long Beach, Califórnia. Desde então, estima-se que o perigo aviário tenha levado à morte de mais de 276 pessoas e, no mínimo, 25 mil aves são perdidas a cada ano. O perigo agravou-se e apresenta-se como contínua ameaça, com exemplos que alcançaram reconhecimento mundial. Em 2009, um Airbus colidiu com gansos canadenses de 3,6 kg e teve pouso forçado no rio Hudson, em Nova York.

O Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos totalizou 9.423 colisões com a fauna silvestre somente nos últimos 17 anos. Mais de 87 mil colisões de aves num intervalo de 19 anos (1990-2008) nos Estados Unidos podem-se contabilizar por relatos à Administração Federal de Aviação, órgão semelhante à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) do Brasil. De acordo com o Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias, as grandes empresas aéreas lidam com prejuízos diretos superiores a US$ 4 milhões todo ano, e os custos indiretos multiplicariam o montante por quatro ou cinco.

Sávio Freira Bruno é professor de graduação nas disciplinas de Zoologia e Medicina de Animais Silvestres (UFF). Desenvolve pesquisas em áreas protegidas com ênfase em espécies ameaçadas de extinção. Doutor pela Escola Superior de Medicina Veterinária de Hannover (2000), traz em sua trajetória múltiplas formações direcionadas à Biologia, Veterinária e Ciência Ambiental. Natural de Miracema (RJ), é um ecólogo comprometido com a ética e as questões socioambientais no Brasil. Autor de Pato-Mergulhão, O Pato Mergulhão (infantil), Exóticos Invasores, O Abraço do Muriqui, Aves e Aeronaves, Se Não Fosse o Pé-de-Boi, Anjos do Céu.

Julia Rodrigues Barreto é bióloga, graduada pela Universidade Federal Fluminense, Mestrado em Ecologia Aplicada (UFLA). Esteve engajada em projetos de conservação e avaliação de influências sobre a fauna e flora devido a atividades antrópicas. Interessa-se em investigar como a biodiversidade e serviços ecossistêmicos respondem aos impactos no meio ambiente.

 

DADOS TÉCNICOS:

Título: Aves e Aeronaves - riscos e desafios para a ciência e sociedade quanto ao perigo aeroviário

Autor: Sávio Freire Bruno e Julia Rodrigues Barreto

ISBN: 978-85-228-1167-0

Ano: 2016

Edição: primeira

Editora : Eduff

Cidade/UF: Niterói/RJ

Idioma: português

Assunto: Aves, acidentes com aeronaves

País de produção: Brasil

Encadernação: Brochura

A x L x C: 23,0  x 16,0 x 1,0 cm

Peso: 220 g

Nº de páginas: 180

Produtos relacionados

R$ 27,00
até 2x de R$ 13,50 sem juros
Comprar Disponibilidade: Imediata Aproveite! Restam apenas 2 unidades
Pague com
  • Pagali
  • Pix
Selos
  • Site Seguro

Maria Antonietta Castro Pivatto - CNPJ: 36.243.356/0001-01 © Todos os direitos reservados. 2022

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência em nosso site. Para saber mais acesse nossa página de Política de Privacidade